A microrreologia envolve o controle do movimento de partículas marcadoras dispersas de tamanho conhecido pelo Espalhamento de Luz Dinâmico (DLS) e determinação de propriedades reológicas da amostra usando a Relação de Stokes-Einstein. A Microrreologia DLS é uma técnica de microrreologia passiva segundo a qual as partículas marcadoras coloidais só passam por flutuações térmicas em um sistema no equilíbrio termodinâmico.

A Microrreologia DLS é aplicável para a caracterização reológica de fluidos complexos de baixa viscosidade e pouco estruturados, como soluções diluídas de polímeros e surfactantes por meio de formulações concentradas de proteínas. Para esses tipos de materiais, a Microrreologia oferece vantagens significativas:

  • Marcadores com frequências muito altas necessárias para caracterizar, em um curto espaço de tempo, respostas de viscoelasticidade (enquanto as técnicas mecânicas são fundamentalmente limitadas pela inércia).
  • Requer um volume de apenas alguns microlitros para caracterização reológica de materiais, na qual o volume de amostra é limitado, por exemplo, em formulações que contém proteína.

As aplicações da Microrreologia DLS incluem:

  • Caracterização reológica de proteínas terapêuticas e soluções de biopolímeros.
  • Medidas de viscoelasticidade de soluções de proteína para avaliar princípios de interações proteína-proteína e formação de agregados insolúveis
  • Triagem e desenvolvimento de formulação.
  • Reologia para altas frequências de sistemas diluídos, nos quais o tempo é relevante para o processo.
  • Desenvolvimento da estrutura de monitoramento em fluidos complexos com tempo e temperatura ou ruptura de estrutura na diluição.