Need help characterizing viral and lipid-based vectors? Sign up for our Vector Analytics Masterclass. Register now

Register now

Terapia genética

Ferramentas analíticas e conhecimento especializado para acelerar o lançamento de produtos transformadores de terapia genética

Libere o poder da tecnologia analítica líder mundial e do conhecimento especializado no setor para fornecer as terapias genéticas do futuro.

Quais são os desafios enfrentados pelos desenvolvedores de terapia genética hoje em dia?

O uso de vírus como vetores de terapia celular e genética é algo complexo. Além disso, nesse campo tão acelerado, não existe um manual com orientações sobre como desenvolver métodos e dimensionar produtos e processos com segurança.  

Você se identifica com esses desafios?

  • Estabelecer um conjunto de ferramentas analíticas de finalidade específica para identificar e validar os atributos essenciais de qualidade em proteínas complexas
  • Identificar e implementar métodos apropriados que gerem os dados necessários para garantir a segurança, a potência e a pureza dos vetores virais
  • Acompanhar as tecnologias e as abordagens mais modernas, sem deixar de reaproveitar rapidamente as ferramentas e os processos existentes 
  • Manter conformidade com as diretrizes regulatórias que estão em constante evolução e variam de país para país
  • Identificar a eficiência, as pessoas e os recursos para desenvolver produtos e processos inovadores 
  • Superar os obstáculos relacionados a tarefas complexas, como o design de capsídeos, o controle de qualidade e a otimização de processos 
  • Transmitir com eficiência as novas descobertas para o dimensionamento e a fabricação

A Malvern Panalytical pode ajudar

A Malvern Panalytical oferece mais do que instrumentação líder mundial. 

O desenvolvimento de vetores virais exige ferramentas adequadas e conhecimento especializado para aplicá-las na geração dos dados necessários. Com anos de experiência auxiliando os clientes no desenvolvimento de produtos de terapia genética, nossos cientistas de aplicação têm o conhecimento que ajudará você a acessar insights revolucionários usando o seu conjunto de ferramentas analíticas.

Trabalhe conosco para superar seus desafios de terapia genética: 

  • Utilize instrumentação analítica adequada para fins específicos, que identifique múltiplos atributos de qualidade críticos e que forneça métodos eficientes e compatíveis
  • Conheça ferramentas para caracterizar titulação viral, proporção vazio/cheio, teor de agregação e consistência entre lotes por meio de uma abordagem ortogonal para a análise em múltiplos vetores
  • Obtenha rapidamente o valor total do seu investimento em tecnologia analítica com treinamento e suporte para sua equipe
  • Com experiência inigualável no uso de instrumentação avançada para aplicações de terapia genética, nossos cientistas podem atuar como uma extensão flexível da sua própria equipe
  • Fornecemos serviços de desenvolvimento de métodos para que você consiga superar seus desafios específicos
  • Ajudamos você a desenvolver técnicas confiáveis e replicáveis que melhoram a eficiência dos seus fluxos de trabalho 


Estamos prontos para aplicar uma combinação de instrumentação analítica e anos de experiência, a fim de fornecer suporte flexível, onde e quando você precisar, para impulsionar as terapias do futuro.

Conteúdo em destaque

Pronto para superar os seus desafios?

Sejam quais forem os desafios de caracterização que você esteja enfrentando, é muito provável que já tenhamos trabalhado com uma equipe exatamente como a sua, ajudando-a na implementação das tecnologias e dos métodos necessários para produzir fármacos seguros e eficazes, com mais rapidez. 

Para saber como a nossa equipe de especialistas pode acelerar o desenvolvimento do seu próximo produto e encurtar o tempo de lançamento no mercado, entre em contato conosco hoje mesmo.  

Saiba mais

Desenvolvimento de terapia genéticaDesign de capsídeos viraisDesenvolvimento de processos
Desde o design de capsídeos até a otimização das condições de processos downstream. Desde testes de formulação e estabilidade à caracterização ampliada de substâncias e produtos de fármacos.Dados físico-químicos, bioquímicos e biológicos abrangentes fornecem insights sobre o desempenho de vetores virais, ajudando na escolha do capsídeo viral ideal.O processo de produção da terapia genética deve atender a rigorosas exigências regulatórias e a outras expectativas internas em termos de qualidade, cronograma e custos, o que demanda soluções para fins específicos e conhecimento especializado.

Saiba mais 

Saiba mais 

Saiba mais 

Soluções em destaque

OMNISEC

Meça a massa molecular absoluta, o tamanho molecular, a viscosidade intrínseca e outros atributos de vetores virais usando GPC/SEC avançado de multidetecção
OMNISEC

Linha Zetasizer Advance

A tecnologia avançada de espalhamento de luz ajuda a determinar a estabilidade estrutural e a liberação de carga viral dos vetores virais
Linha Zetasizer Advance

Linha NanoSight

Monitore visualmente o tamanho e a contagem de vírus com mais rapidez do que os ensaios alternativos
Linha NanoSight

Linha MicroCal DSC

Caracterize a estabilidade térmica de proteínas e de outras biomoléculas para o desenvolvimento e a fabricação de biofármacos
Linha MicroCal DSC

Creoptix WAVEcore

Next-generation bioanalytical instruments for drug discovery and life scien...
Creoptix WAVEcore

Tecnologias em destaque

Desenvolvimento de terapia genética

Desde o design de capsídeo, passando pela otimização das condições de processo posteriores, até testes de formulação e estabilidade e a caracterização estendida de substâncias medicamentosas e produtos medicamentosos, tecnologias como Espalhamento dinâmico de luz (DLS), Espalhamento de luz eletroforético (ELS)Espalhamento dinâmico de luz multiângulo (MADLS), Espalhamento de luz multiângulo com cromatografia por exclusão de tamanho (SEC-MALS), Análise de rastreamento de nanopartículas (NTA), Grating-Coupled Interferometry (GCI)Calorimetria de titulação isotérmica (ITC) e Calorimetria de varredura diferencial (DSC) são usados para informar os cientistas sobre atributos analíticos e de qualidade-chave de vetores virais, possibilitando a caracterização, a comparação e a otimização de:

  • Tamanho de capsídeo (DLS, SEC, NTA)
  • Titulação de capsídeo ou contagem de partículas (MADLS, SEC, NTA)
  • Porcentagem de partículas de vírus que contêm genoma/% de análise completa (SEC
  • Formação agregada (DLS, MADLS, SEC, NTA)
  • Fragmentação (SEC)
  • Estabilidade térmica (DLS, DSC)
  • Análise da estrutura de ordem superior (DSC)
  • Identificação do sorotipo (DSC)
  • Revelação de capsídeo e ejeção do genoma (DLS e DSC)
  • Ligação ao receptor (ITC e GCI)
  • Carga (ELS)

DLS, MADLS, SEC-MALS, NTA, GCI, ITC e DSC são técnicas biofísicas sem rótulo que requerem desenvolvimento mínimo de ensaio e podem ser prontamente aplicadas em todos os estágios, fortalecendo o fluxo de trabalho analítico para o desenvolvimento da terapia genética.

Design de capsídeos virais – pesquisa e desenvolvimento inicial

Embora o processo de descoberta da terapia genética seja mais curto do que o normalmente visto na descoberta tradicional de medicamentos, o alto grau de complexidade do produto introduz desafios adicionais que devem ser abordados logo no início para garantir a entrega de produtos seguros e eficazes. Entre esses desafios estão:

  • Seleção de um capsídeo viral com base nas propriedades ideais e na função
  • Engenharia racional de proteínas para melhorar e modificar as propriedades e as funcionalidades do capsídeo viral original


As soluções em ambos os casos se baseiam em um conjunto abrangente de dados físico-químicos, bioquímicos e biológicos que informa sobre o desempenho do vetor viral e reatualiza o processo de seleção. 

Neste estágio, a extensa caracterização biofísica de capsídeos projetados e vetores virais usando DLS, MADLS, SEC-MALS, ITC e DSC dá suporte à avaliação confiável de métricas de qualidade importantes e interpretação dos resultados de ensaios bioquímicos e biológicos por meio de medições de tamanho e titulação de capsídeo, formação de agregados, % de medição total, ligação de receptores, estabilidade térmica e propensão à revelação de capsídeo.

Desenvolvimento do processo de terapia genética

O processo de produção de terapia genética deve atender a requisitos regulatórios rigorosos e a outras expectativas internas em termos de qualidade, prazos e custos. São necessárias soluções adequadas para apoiar e fortalecer o fluxo de trabalho analítico e responder a desafios referentes a: 

  • Alto grau de complexidade do produto
  • Diversidade de vetores virais para distribuição genética no design e no desenvolvimento 
  • Processamento abaixo do ideal com longos ensaios analíticos que sofrem de uma variabilidade significativa


Durante todo o processo de purificação posterior, vários ensaios são realizados para determinar os principais atributos analíticos que determinam o rendimento e relatam atributos críticos de qualidade (CQAs), como pureza de vetor viral, potência, estabilidade e segurança.  Normalmente, esses parâmetros são os seguintes (entre outros):  

  • Titulação de capsídeo ou contagem de partículas
  • Contagem de genomas
  • Porcentagem de partículas de vírus que contêm genoma ou % de análise completa
  • Caracterização do sorotipo
  • Formação agregada 
  • Contaminação por proteínas e nucleotídeos indesejados em células hospedeiras 


Os três primeiros parâmetros (titulação de capsídeo, contagem de genoma, % de análise completa) são comumente medidos usando dois ou mais dos seguintes ensaios:  qPCR, ddPCR, ELISA, AUC, HPLC-AEX e/ou TEM.  Cada método tem pontos fortes e fracos intrínsecos relacionados a requisitos de parâmetro medido, produtividade, velocidade, precisão e volume de amostra. 

Terapia genética: Caracterizar, comparar, otimizar

No desenvolvimento de processos para vetores virais, como AAVs, o Zetasizer Ultra é indicado como um ensaio complementar que pode ser utilizado em fluxos de trabalho analíticos existentes e fornece uma medição rápida, sem rótulo, não destrutiva, de baixo volume e ortogonal da concentração total de partículas de vírus, titulação de capsídeo, tamanho de capsídeo, carga, formação de agregados, estabilidade térmica e descoberta de capsídeo.

A análise exata e precisa do tamanho é essencial para a medição da concentração de partículas. O Zetasizer Ultra utiliza três ângulos de espalhamento para fornecer uma medição mais precisa e de maior resolução. Em MADLS, as informações de espalhamento dos ângulos traseiro, lateral e frontal são coletadas e combinadas em uma única distribuição do tamanho de resolução mais alta que fornece dados mais representativos.

A Cromatografia por exclusão de tamanho (SEC) tem sido usada há muito tempo como uma ferramenta fundamental para medir a massa molecular de macromoléculas, proteínas, vírus, polissacarídeos e polímeros. OMNISEC, um sistema SEC de detecção múltipla, pode fornecer dados sobre vários atributos analíticos e de qualidade importantes de AAVs, como titulação de capsídeo e genoma, além da % total – tais dados não são acessíveis somente por meio da detecção de UV. Esses parâmetros importantes fornecem informações vitais sobre pureza, potência e estabilidade do vetor viral.

A Calorimetria de varredura diferencial (DSC) é uma ferramenta estabelecida para caracterização e desenvolvimento de produtos baseados em vírus, como diversas vacinas comerciais, por exemplo. Além de várias métricas de estabilidade para vetores virais, a DSC oferece uma TM de desintegração de capsídeo característica de uma ID de sorotipo, mapeia a estabilidade térmica, marca impressões digitais de uma estrutura superior e pode detectar alterações estruturais em resposta a alterações de tensão, formulação ou condição do processo.

A estabilidade e a função de capsídeo viral encontram um bom equilíbrio permanente. Os capsídeos virais devem ser estáveis o suficiente para conter e proteger o genoma, ligar-se à superfície da célula hospedeira para absorção celular e navegar pelo meio celular. No entanto, um capsídeo viral também deve oferecer capacidade de conformidade suficiente para liberar o genoma no local de replicação.

O mecanismo de revelação do vetor AAV continua mal compreendido, mas a mudança estrutural parece ser necessária para revelação de capsídeo e liberação de genoma.  A propensão do vector viral à revelação é postulada para se correlacionar com um atributo de qualidade importante: infectividade. A DSC, com ganhos térmicos no Espalhamento dinâmico de luz, pode ser utilizada para avaliar a propensão de revelação de um capsídeo viral em resposta a condições de tampão e de estresse.