A geração automática de imagens é uma técnica de alta resolução para a caracterização de partículas. Cada imagem das partículas é capturada a partir de amostras dispersas e analisada para determinar o tamanho e forma de partículas, além de outras propriedades físicas. Distribuições estatisticamente representativas podem ser feitas com base em dezenas a centenas de milhares de partículas por medição.

Os sistemas de imagens estáticos exigem uma amostra dispersa estacionária, enquanto em sistemas de imagens dinâmicas a amostra passa pela óptica que captura as imagens. A técnica é frequentemente utilizada com métodos de determinação do tamanho de partículas baseados no conjunto, tais como a difração laser, para obter uma compreensão mais profunda da amostra ou para validar as medições baseadas no conjunto. Aplicações típicas incluem:

  • Medição das diferenças de forma, em que o tamanho das partículas por si só não proporciona a diferenciação.
  • Detecção e/ou enumeração dos aglomerados, partículas de grandes dimensões ou partículas contaminantes.
  • Medição do tamanho de partículas não esféricas, tais como cristais agulhados.
  • Validação das medições de tamanho das partículas baseadas no conjunto, tais como a difração laser.